A invenção de um conto de fadas

Rated 0/5 based on 2 reviews
Seria bom que todas as histórias entre duas pessoas que se gostam terminassem em verdadeiros contos de fadas. A vida é outra coisa.

Se querem uma história em linha recta, não leiam este romance. No início, é uma chama que arde lenta. No meio, fala de amor como apenas o amor sabe falar de si. No fim, umas coisas acabam e outras começam. É um fim um bocado mentiroso.

Available formats: epub mobi pdf rtf lrf pdb txt html

First 50% Sample: epub mobi (Kindle) lrf more Online Reader
Words: 103,120
Language: Portuguese
ISBN: 9781301899081
About Manuel Alves

I’m the Master of the Universe currently taking a leave of absence.

I know all there is to know about small seemingly imperceptible things. For instance, like this one. Can you see it?

Also by This Author

Reviews

Review by: Ana Pereira on April 19, 2013 : (no rating)
Foi paixão ao primeiro capítulo. Que no meu caso, não foi por onde começa a história, foi um que tinha cerejas lá dentro. E andei a saboreá-las durante longo tempo, até sentir apenas o sabor acre do caroço e a doce memória da polpa.
A história completa fez-se esperar, e quando eu menos esperava, lá estava ela, à espera que eu a lesse. E foi o que fiz sem demoras, mas o mais devagar que pude, a saborear cada palavra. Fui-me embrenhando no enredo, vizinha das personagens, morei por lá uns tempos e sei que poderei visitá-las sempre que quiser:
Senhor Agostinho é o avô perfeito, impossível não simpatizar com ele e dar-lhe sempre razão (excepto em relação a certas coisas que pensa sobre a próstata, mas é compreensível). Dá vontade ser novamente criança e saltar-lhe para o colo. Ficar a ouvi-lo durante horas. A pele dele e a casca da árvore... tão depressa não me vou esquecer dessa.
Linda Agos, a personagem que fala através dos seus livros, sempre presente, sempre certeira, a palavra certa no momento certo cura tudo. Fez-me querer ler a sua obra toda e ir procurá-la.
Rosário deu-me vontade de lhe pedir uma haste de buganvília (não faço ideia se as buganvílias pegam de estaca, mas ela haveria de me explicar) e ficar a conversar até ganhar confiança para lhe dizer que as coisas nem sempre são o que parecem. E mandar vir com o Aníbal por demorar tanto. Às tantas já parecia a minha tia a falar com as personagens da novela, só que pelo menos não o faço em voz alta. Acho...
Isabel e João foram os primeiros que conheci, impossível não ter um fraquinho por eles, desejar ardentemente que conseguissem ultrapassar tudo o que os separava num encontro idílico, que acabou por ser muito mais do que me atrevi a imaginar.
Pedro e Aninhas fizeram-me regressar à inocência da infância... saudades! Fiquei mesmo contente com o banquete e os anteriores delírios do Pedro levaram-me ao País das Maravilhas, onde o Chapeleiro Maluco e a Lebre de Março partilham o lanche. Completamente alucinado e doce, doce, doce, muito mais que estévia, ahah!
Ângela e Manuel... tão complicado quanto interessante. Vontade de triangular com eles a ver se acertam as coordenadas. Não que fosse adiantar alguma coisa, mas não deixa de ser vontade por isso. Adorei os diálogos. Especialmente aquele em que não falam.

E que espécie de Árvore é aquela dos Amores? Que copa frondosa, que textura rugosa, que rumorejar de folhas à passagem da brisa é aquele? E o perfume das flores? E o sabor dos frutos?
É uma árvore para se abraçar e sentir com todos os sentidos. Os seus ramos estendem-se para ligar todas as personagens. Anuncia as estações e demora-se na Primavera. Nesta(s) história(s), há uma brisa perfumada de esperança que dá vontade de celebrar... a felicidade, o amor, a vida... vontade de aproveitar ao máximo todas as coisas boas até as más ficarem pequeninas e sem grande importância.

Foi com uma enorme sensação de gratidão que fiquei depois de ler esta "Invenção". Porque as fadas existem, basta prestar atenção, acreditar. E contar.

7 estrelas. Fiquei a cerejar...
(reviewed long after purchase)

Review by: Andreia Dias on March 18, 2013 : (no rating)
Bem, primeiro de tudo, não sei se deveria dizer isto, mas digo na mesma. Eu comecei a ler este livro porque sim, porque me apetecia ler um livro, e também porque o autor o estava a disponibilizar a 0 euros, não sei se ainda permanece. Ou seja, no início não tinha qualquer espectativa sobre ele, aliás, até era capaz de ter, esperava que fosse um romance vulgar com duas pessoas a apaixonarem-se e viverem amores impossíveis, típico do que a literatura atual nos tem vindo a mostrar.
Felizmente, eu não podia estar mais enganada!
O livro “ A Invenção de Um Conto de Fadas” é muito mais do que o título pode dizer, como o Manuel refere na sinopse, é um título enganador. Este livro apresenta-nos a vida tal e qual ela é, tanto que nos conseguimos ver ou ver história que acontecem ao nosso lado retratadas nas personagens que compõem o livro. Se inicialmente pensei que seria um livro cansativo de se ler, bem, agora digo que nunca me ri tanto com um livro, nunca ponderei tanto as palavras que um livro continha como com este livro.
Ele é tão real que só desejamos parar de ler quando chega o fim, que na verdade não é um fim, é apenas o encerrar de um livro que fala de vida e do que a vida nos tem para dar.
As histórias são as da vida, banais para quem achar a vida banal, mas fantasticamente escritas para quem souber apreciar a beleza da vida tal como o escritor nos apresenta.
A escrita é apelativa, simples e com sentido de humor há mistura. Confesso, de entre os autores portugueses recentes que já li, nunca esperei que fosse encontrar real qualidade num autor que aparentemente não foi publicado por nenhuma editora e num romance. Eu sou mais amante de Fantasia e Ficção Cientifica, contudo tenho a dizer que este livro não poderia ter superado mais as minhas expectativas ou a falta delas.
Além disso, a capa que nos pode remeter para um livro infantil tem toda a lógica de ser e sem dúvida que o livro é um livro para jovens e adultos, para todos aqueles que quiserem ler e retirar algo de bom de uma leitura que nos surpreende a cada página.
Para finalizar, só posso dizer que se pudesse ia a correr comprar este livro para o poder ter na minha estante, uma vez que ele só se encontrar em E-Book. Manuel Alves, estás sem dúvida de sombras de Parabéns por esta obra-prima literária que mais gente deveria conhecer!
(reviewed within a month of purchase)

Report this book