— Não, ela não será, Evangeline — Cal diz depressa, forçando as palavras por entre os dentes cerrados. — Não quero desrespeitar o primeiro-ministro, mas não conhecemos o bastante sobre essa nação…

Pisco para meu noivo, inclinando a cabeça. Meu cabelo prateado desliza pela armadura na altura da clavícula. O poder que tenho neste momento, por menor que seja, perpassa todo meu corpo.

E não haverá melhor oportunidade para conhecer. Ela vai ser recebida como uma heroína. Montfort é um país de sanguenovos. Sua presença só vai ajudar nossa causa. Não acha, primeiro-ministro?

Davidson fixa seus olhos vazios em mim. Sinto seu olhar me perscrutar. Pode olhar o quanto quiser, vermelho.

Sem dúvida.

E confia no relato dela do que encontrar lá? Sem exageros ou omissões? — Anabel zomba, descrente. — Não se engane, princesa Evangeline. A garota não é leal a ninguém de sangue prateado.

Cal e Mare abaixam os olhos ao mesmo tempo, como se evitassem se encarar.

Previous Page Next Page Page 39 of 1010