Marco Antonio Martire

Biography

Marco Antonio Martire nasceu no Brasil em 1973 e formou-se em Comunicação Social pela UFRJ. Praticou jiu-jitsu, capoeira e exerceu diversas atividades profissionais até prestar concurso para o Tribunal Regional Eleitoral, onde trabalha como servidor público desde 2007. Seu livro de estréia, “Capoeira angola mandou chamar”, ganhou o Prêmio Lucilo Varejão para obra inédita concedido pelo Conselho Municipal de Cultura da Prefeitura da Cidade do Recife, tendo sido publicado em 2000. “Cara preta no mato” foi escrito logo depois, durante o ano de 2001, inspirado nas caminhadas do autor pelas trilhas do seu estado natal. Marco vive na cidade do Rio de Janeiro.

Smashwords Interview

Em que lugar você cresceu e como ele influencia seus textos?
Eu cresci em Laranjeiras, que é um bairro de classe média na Zona Sul do Rio de Janeiro. Meu pai foi um comerciante conhecido no bairro, o que me deu oportunidade de aproveitar bastante a rua, brinquei muito na rua, jogava futebol, corria pelas calçadas, lia as revistinhas da banca de jornais. Com o tempo, fui deixando de lado a rua e ficando mais em casa, vieram os computadores e os games, fui me dedicando a outras atividades também, cursinho de inglês, jiu-jitsu, pude morar em outros bairros, conhecer melhor o Rio. Penso que Laranjeiras, onde moro hoje muito contente, exerce influência considerável sobre o que escrevo, embora eu não saiba muito bem como é essa influência. É certo que graças à infância na rua pude aproveitar bastante a banca de jornais, onde busquei ler de tudo, primeiro gibis, fazia coleção de gibis, depois revistas, jornais, lia bastante. A Laranjeiras da minha infância foi minha porta aberta para o hábito da leitura.
Você se lembra da primeira história que leu e do impacto que ela teve em você?
A primeira história na verdade não lembro, como eu disse, minhas primeiras leituras foram gibis. Mas quanto aos livros meus pais exerceram importância fundamental, tínhamos uma estante em casa com vários livros, coleções que meus pais adquiriam. Lembro de várias delas, lembro de ter lido fábulas muito cedo, Ésopo, La Fontaine, contos das Mil e Uma Noites. Li muitos livros infanto-juvenis também, minha mãe fez uma inscrição para mim em uma biblioteca próxima, peguei muitos livros por lá. Já o primeiro livro adulto que me lembro de ter lido, eu tinha em casa, era do meu pai, uma história que ele amava: "O poderoso chefão", de Mario Puzo. A leitura foi desconcertante, logo nas primeiras páginas uma impressionante descrição de uma transa entre Sonny (o filho mais selvagem de Don Corleone) e uma das convidadas do casamento de sua irmã. Isso em uma época em que não existia internet e a pornografia era restrita a revistas lacradas com plástico nas bancas de jornais. O videocassete só apareceu bem depois e cinemas com filmes de sexo eram obviamente inacessíveis para mim. Posso dizer que foi uma baita experiência, mas ao mesmo tempo angustiante, pois passaram muitos anos antes que eu pudesse vivenciar o sexo como Puzo descreveu.
Read more of this interview.

Where to find Marco Antonio Martire online


Books

Capoeira angola mandou chamar
By
Price: $4.99 USD. Words: 31,650. Language: Portuguese. Published: February 27, 2013. Category: Fiction » Adventure » Action
O que acontece quando um virtuoso capoeirista é acometido de um mal de coluna que lhe entorta completamente o corpo? Este livro conta essa incrível história, a história de mestre Maneco torto e de ainda outros igualmente incríveis personagens, todos eles integrantes do mesmo grupo de capoeira angola no universo da Lapa carioca e Santa Teresa durante a década de 1990.
Cara preta no mato
By
Price: $2.99 USD. Words: 12,430. Language: Portuguese. Published: October 20, 2012. Category: Fiction » Adventure » Travel
Quem nunca passou perrengue por causa de dinheiro nesta vida? Em dificuldades financeiras e à beira dos trinta anos, o protagonista desta novela segue com o sócio em busca de uma trilha inexplorada, para onde pretendem levar futuros clientes interessados em caminhadas ecológicas.

Marco Antonio Martire’s tag cloud