André Benjamim

Biography

Nasceu numa pequena e pacata aldeia da província, em 1981, onde até a morte é lenta. As vicissitudes da vida obrigaram-no a deambular por diferentes destinos, primeiro para estudar, depois para tentar ter um sustento - um trabalho.

É licenciado, mas isso não lhe serve para nada, ou apenas para lhe dizerem que tem qualificações a mais, quando não lhe podem dizer que a experiência é a menos.

Escritor, Poeta, Blogger, Sonhador. Umas vezes empregado, a maioria das vezes desempregado, a engendrar uma forma de sobrevivência que só com muitos sobressaltos e soluços lhe têm sido possível.

E muitas outras coisas. Contudo, nenhuma que lhe renda dinheiro - fama, reconhecimento, ou posição - ou outra coisa qualquer - daquelas coisas que são valorizadas nesta sociedade anti-social.

Publicou Os Cadernos Secretos de Sébastian, um romance de fragmentos e anotações, em 2007. Colaborou com alguns poemas na revista "Praça Velha" (Guarda, n.º 24).

Reclama que «uma "Biografia" só deve ser escrita depois de morrermos - se alguém considerar que tínhamos, para o Outro, valor que merecesse o esforço de ser escrita - e partilhada».

Avisa que «se quiserem saber algo sobre mim, enviem-me mensagem. Mas não se esqueçam que uma biografia será sempre um retrato desfocado que se tira ao lado errado da pessoa retratada. A vida - a verdadeira vida de uma pessoa - está por dentro. E o lado de dentro - é como o lado escuro da lua: não existe o lado escuro da lua - na verdade, tudo é escuro.»

Ainda não mandou imprimir o livro de poemas & outros textos que sonha publicar, ainda não acabou de escrever um segundo romance. Ainda não sabe se já desistiu.

Como se define numa palavra? Proscrito.

Ainda não chegou a casa.

Smashwords Interview

1 - Realidade e ficção no romance?
Não há tal coisa num romance. Num romance, a realidade é ficção, e a ficção é realidade – se assim não for, então não é de um romance que se trata. Portanto, seria igualmente verdade dizer que tudo é realidade, ou que tudo é ficção.
A realidade que possa existir por detrás da escrita, torna-se ficção ao ser transposta para um romance (ou qualquer outra forma de literatura, ou arte), pois está dependente das memórias, e da forma como são evocadas, dos significados que lhes são atribuídos, das ideias através das quais os narradores as exprimem. Por outro lado, a ficção torna-se realidade, ao ser intuída pelos leitores.
Se, ao ler-se um romance, não se acreditar que aquilo que se está a ler é realidade, então todo o prazer que a leitura, potencialmente, possa proporcionar, se esvai: não vale a pena continuar a leitura.
E isto, julgo, é verdade para qualquer romance, seja uma história fantástica ou realista... Em suma, acredito que é irrelevante para o leitor saber o que é realidade-realidade, e o que é realidade-ficção... Talvez, se fosse um romance histórico, isso fosse importante...
A existência uma nota introdutória, alertando para o facto que o romance é baseado em acontecimentos verídicos, tem apenas que ver com uma questão de honestidade e sinceridade, tanto para quem lê, como para o autor, e para aquelas pessoas em quem a narrativa se baseia...
Além destas, há muitas outras pessoas que, se lerem o livro, podem identificar alguns dos episódios relatados. Isto é mais tangível na narrativa do Sébastian, em que a narrativa é mais crua, que na narrativa do André, onde os factos estão mais diluídos e difusos; no entanto, também nesta haverá pessoas que podem afirmar: “É de mim que ele está a falar!”
2 - Motivação para escrever o romance?
Acredito que a Literatura deve ser comprometida com a realidade; deve servir para abrir novos horizontes, alargar os pontos de vista, estar na demanda da verdade. Como tal, o que me motiva para escrever, é principalmente a procura de novas perspectivas sobre a existência, nomeadamente, a forma como nos relacionamos em sociedade. Este romance é em grande parte uma reflexão sobre o modo como nos relacionamos uns com os outros, e com nós mesmos; sobre o modo como nos enganamos a nós próprios e aos outros... O que muitas vezes é quase natural, no sentido em que as trocas que estabelecemos uns com os outros estão sempre sujeitas ao equivoco... Há uma impossibilidade de comunicar, porque aquilo que para nós tem um significado, no Outro pode ter um significado completamente díspar...
Gosto dos romances que são como laboratórios sociais, onde se testam hipóteses sobre como seria, ou como será, o relacionamento entre os seres humanos, se certas variáveis estiverem presentes... Dentro deste modo de encarar a Literatura, há um escritor que actualmente me dá bastante prazer ler, o americano Michael Cunningham, pois cada livro/romance seu, me parece um laboratório social onde se fazem experiências... Gosto de escrever porque sinto que a Literatura pode mudar o estado das coisas, tem o poder de mudar o mundo, ainda que mude um pouco de cada vez...
Read more of this interview.

Where to find André Benjamim online


Books

Os Cadernos Secretos de Sébastian
Price: $3.99 USD. Words: 72,690. Language: Portuguese. Published: October 1, 2013. Categories: Fiction » Romance » General, Fiction » Romance » Contemporary
(5.00)
Olhava para ela. O desejo que me acalentara e mantivera vivo realizara-se. Ela voltou para os meus braços. Mas não era a ela que eu desejava. Era a outra ela que existiu, em mim, através dela. Agora sabia que nunca poderia ser minha. Sabia que nem eu próprio me poderia entregar. Não era eu que ela queria. Era a outro que ela recriara em mim. Existimos nos outros em milhões de versões diferentes.

André Benjamim's tag cloud